CABO VERDE É TRANQUILIDADE E MORABEZA

Bem-vindos a um arquipélago que é paz, serenidade, tranquilidade e morabeza — algo difícil de traduzir, até pelos próprios cabo-verdianos, mas que tem conquistado cada vez mais turistas que partem à descoberta de Cabo Verde.
Inabitado até ao século XV, Cabo Verde foi rapidamente colonizado por portugueses, desenvolvendo-se ao longo dos séculos XVI e XVII e atraindo mercadores, embarcações privadas e até piratas! Apesar da ausência de recursos naturais, Cabo Verde faz uso de uma economia baseada em serviços e turismo — este tem aumentado imenso nos últimos anos. As praias quase infinitas de areia fina e as águas mornas completam um cenário paradisíaco que se faz sentir em todas as ilhas, para além da simpatia dos habitantes e da gastronomia rica. Das dez ilhas que constituem Cabo Verde, destacamos a ilha do Sal e da BoaVista. As restantes são Santo Antão, São Vicente, Santa Luzia, São Nicolau, Maio, Santiago, Fogo e Brava.
Fale connosco e saiba mais sobre Cabo Verde e as ofertas de viagens e alojamentos que temos para si...

SAL: NATUREZA ÁRIDA DE MAR PROFUNDO

A ilha do Sal é um dos destinos mais visitados de Cabo Verde graças às suas características naturais que elevam o significado de férias a outro nível. O clima ameno, as praias, os animais marinhos e as aves, a gastronomia única e indescritível, os aromas singulares, tudo isto faz parte do charme do Sal. Apesar de ser a mais árida de todo o arquipélago cabo-verdiano, a ilha do Sal traz consigo um sentimento de paz que é difícil de ignorar. O mar torna-se um refúgio a descoberto

SAL: NATUREZA ÁRIDA DE MAR PROFUNDO

para todos os que procuram momentos de diversão ou de mergulhos calmos e relaxantes. Também o peixe, capturado diariamente pelos pescadores da ilha de forma tradicional, é um símbolo de calma, transmitindo uma ligação íntima com a natureza. Ainda é possível desfrutar do Sal de forma tranquila e sem grandes aglomerados de turistas, graças às dimensões da ilha.

Se é fã de mergulho, aventure-se e descubra as inúmeras de espécies que vivem no mar que circunda o Sal: tunídeos, espadartes e serranídeos, lagostas, várias espécies de moreias e congros, tartarugas e até tubarões.

Curiosidade: não deixe de explorar a zona onde se encontram os destroços do navio Santo Antão, situado entre 6 a 10 metros de profundidade e a cinco minutos de barco do centro de mergulho.

Visite as Salinas de Pedra Lume, situadas na cratera de um antigo vulcão, e deixe-se levar pela tranquilidade das águas cerca de 26 vezes mais salgadas que a do mar. Daqui, parta para Espargos, a principal localidade do Sal. Uma outra zona que vale a pena visitar é o Olho Azul, uma zona de piscinas naturais com um azul quase irreal, daí o seu nome. Imperdível é, também, a Vila de Santa Maria, onde se encontra o centro cultural e o mercado municipal, para além da praia mais popular do arquipélago, a Praia de Santa Maria.Prove um bom peixe grelhado acabado de pescar, a cachupa e o caldo de peixe, tudo acompanhado pelo grogue, a aguardente típica de Cabo Verde.

BOAVISTA: A AVENTURA COMEÇA AQUI

A 50 quilómetros a sul da ilha Sal encontra-se a ilha da Boavista, uma das mais importantes ilhas de Cabo Verde, com uma economia que gira em torno da agricultura e da pesca. É aqui que encontramos, também, as maiores praias do arquipélago. Para além das características que já conhecemos do Sal, em tudo semelhantes às da Boavista, há um momento importante para o qual vale a pena estar presente: a desova das tartarugas marinhas. Fundações como SOS Tartarugas ou Turtle Foundation permitem preservar as paisagens, a cultura, a fauna e, acima de tudo, a vida das tartarugas marinhas, que estão em perigo de extinção.Uma das formas de reduzir os danos é adotar uma tartaruga, através de passeios guiados durante a noite até aos ninhos. Informe-se junto das entidades competentes para saber como pode ajudar esta causa. Não deixe de visitar o Ilhéu de Sal Rei, ao qual poderá chegar de barco ou a nado, já que a pouca profundidade do mar facilita esta aventura. Visite a Fábrica de Cerâmica, na vila de Rabil, antiga capital, onde as ferramentas e métodos artesanais são ainda hoje usadas e fomentadas. A Praia de Chaves fica a sul de Sal Rei e requer uma visita. Até chegar lá, aprecia os oásis de tamareiras e a Ribeira de Rabil. Lagosta na brasa, banana enrolada, peixe grelhado e cachupa são a base gastronómica da Boavista, à semelhança das outras ilhas. Prove o chicharro seco assado, um prato típico da região, e o famoso queijo de cabra.